Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
JOSÉ

José Rosa afirma que não foi procurado por Rosana Martinelli para discutir TAC

Marcia Jordan

17/08/2016 às 08:04

José Rosa afirma que não foi procurado por Rosana Martinelli para discutir TAC

Advogado lamentou que republicana inicie campanha dizendo inverdades

ef155dccf9ec3b7b4a1892b74849dfc7O coordenador jurídico da coligação ‘Sinop Pode Mais’, José Antonio Rosa, afirmou que não foi procurado pela candidata a prefeita de Sinop, Rosana Martinelli para a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para que se tenha eleição propositiva no pleito municipal deste ano.

José Antonio Rosa lamentou ainda, que a republicana tenha iniciado a campanha eleitoral falando inverdades para a população sinopense, de quer Roberto Dorner (PSD), candidato a prefeito da coligação, teria se recusado a assinar o TAC.

“Sou o assessor jurídico da coligação e nunca fui procurado por ela para a assinatura de qualquer TAC, tomando conhecimento somente através da imprensa”, declarou ele.

Rosa aproveitou para dizer que nos TACs devem ser propostos algo que efetivamente melhore o processo eleitoral, e não seja somente uma ferramenta de marketing.

“Acreditamos que o ato de fazer eleições limpas não é um acordo, como Rosana tenta impor de forma eleitoreira, mas sim uma obrigação e dever de cada candidato”, finalizou.

OUTRO LADO

A candidata a prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PR) informa que no dia em que propôs a elaboração do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), 5 de agosto, entrou em contato por telefone e conversou com os próprios candidatos adversários, Roberto Dorner (PSD) e Dalton Martini (PP).

Por ter amizade e respeito pelos demais candidatos, a candidata entende que pode de forma institucional, entrar em contato diretamente com os demais postulantes, sem necessariamente falar com a assessoria jurídica das coligações. 

À pedido do próprio Dorner, Rosana iniciou as tratativas para debater o TAC com Astério Gomes, assessor do PSDB, que após atender em algumas oportunidades, disse que a coligação apresentaria as suas próprias sugestões à Justiça Eleitoral após o dia 16, sem debater com as demais coligações.