Mato Grosso, Domingo, 8 de Dezembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ENERGIA CORTADA

Bolsonaro replica twitter sobre falta de energia em Universidade de Mato Grosso

Ministro da Educação diz que vai apurar quem são os responsáveis

Da Redação

17/07/2019 às 09:22

Bolsonaro replica twitter sobre falta de energia em Universidade de Mato Grosso

O Presidente Jair Bolsonaro (PSL), replicou em sua conta no Twitter a mensagem do Ministro da Educação Abraham Weintraub que critica o corte de energia elétrica nas Unidades da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Na mensagem o Ministro diz que tomará todas as medidas cabíveis para responsabilizar os evnolvidos no que ele chama de má gestão na Universidade. "Os quatro campi sem luz por falta de gestão da própria instituição? Isso não dá!". Diz o Ministro em sua conta na rede social e que o Presidente replicou.

Ainda na mensagem ele chama de absurdo o corte e atraso nas contas de energia da instituição, o Ministro Abraham afirma ainda que tomou conhecimento do fato na útima quinta dia 11 de julho, e que a reitora foi chamada para dar explicações, segundo ele foi liberado pelo MEC R$ 4,5 milhões para que a conta fosse quitada.

Em um vídeo gravado com o Deputado Federal José Medeiros, o Ministro da Educação afirma que a divida com a empresa que fornece energia elétrica a UFMT vem desde o governo da ex-presidente Dilma Russef (PT), os fatos serão apurados e havendo negligencia os resposáveis irão responder pelo fato.

O Corte de Energia:


 

A energia elétrica nos cinco câmpus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) foi restabelecida no início da noite desta terça-feira (16), 8 horas após o corte no fornecimento. 

Embora ciente do atrasado em, pelo menos, seis faturas, a UFMT, por meio de nota, informou que foi surpreendida com o corte, ocorrido na manhã de hoje. 

Informou ainda que, tão logo a energia foi cortada, entrou em contato com o Ministério da Educação solicitando a liberação de recursos para o pagamento da fatura de energia. 

Assim que o dinheiro foi liberado, a direção da instituição procurou a empresa concessionária dos serviços de energia para demonstrar o pagamento da fatura pendente no valor de aproximadamente R$ 1,8 milhão.

O fornecimento de energia havia sido suspenso em Cuiabá, Várzea Grande, Barra do Garças, Rondonópolis e Sinop, além da Base de Pesquisa do Pantanal e de duas casas que abrigam estudantes do interior e de outros estados, por meio do auxílio moradia. 

A falta de energia afetou ainda o hospital veterinário, que funciona dentro do Campus Cuiabá. Os donos dos animais que estavam em tratamento foram acionados para buscar os bichos que estimação, em razão da falta de condições de mantê-los no local.