Mato Grosso, Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
INFRAESTRUTURA

Ministro garante a construção da Fico e concessão da 163 entre Sinop e Miritituba

A Fico ligará o trecho de 383 km entre Campinorte (GO) a Água Boa (MT),

Da Redação

25/06/2019 às 10:54

Ministro garante a construção da Fico e concessão da 163 entre Sinop e Miritituba
arquivo

ministro de Infraestrutura Tarcísio Gomes garantiu, nesta segunda (24), que a renovação da outorga da Vale vai permitir a construção da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), entre Goiás e Mato Grosso. A declaração foi dada durante um encontro com empresários no Rio de Janeiro. O ministro também revelou a intenção do Governo Federal em conceder à iniciativa privada a exploração de 16 mil km de rodovias, incluindo percursos da BR-163, entre Mato Grosso e Pará.

"A Vale vai construir para o governo a Ferrovia de Integração Centro-Oeste. Ela vai pagar a outorga dela fazendo essa construção. No final das contas a ferrovia é nossa, do Estado, que vai licitar e exigir uma nova outorga", informou o ministro. A Fico ligará o trecho de 383 km entre Campinorte (GO) a Água Boa (MT), e deverá receber o investimento de R$ 2,7 bilhões. A capacidade de transporte deverá ser de 13 milhões de toneladas de grãos. 

Já a BR-163 tem aproximadamente 900 km entre Sinop (MT) e Miritituba (PA). O percurso é conhecido pelos 90 km de terra que se transformam em atoleiros durante o período de chuva e causa grande transtorno para o escoamento da produção de grãos mato-grossenses que são transportados da região Norte do Estado até o Pará.

O percurso também deverá ser percorrido pela Ferrogrão, ferrovia que está com projeto em fase de consulta pública, esperando autorização do Tribunal de Contas da União (TCU) nos próximos meses e ter edital lançado no 3º quadrimestre deste ano. A estimativa é que o projeto avaliado em R$ 12,7 bilhões seja leiloado até o primeiro trimestre de 2020.  A capacidade de transporte do modal será de 42 milhões de toneladas de grãos até 2050.

A sinalização de transferência de rodovias à iniciativa privada e modernização de normas que facilitem a ampliação da malha ferroviária proposta pelo Governo Federal tem atendido a reivindicação do setor produtivo do agronegócio que depende das melhorias em infraestrutura e logística para aumentarem competitividade junto ao mercado internacional (Com informações da EBC).