Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DILMAR

Dilmar Dal’Bosco assume liderança querendo apoio da oposição para projetos do governo

Marcia Jordan

31/08/2016 às 17:50

Dilmar Dal’Bosco assume liderança querendo apoio da oposição para projetos do governo

dilmar-marcos-lopes(3)O deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM) assume a liderança do governo na Assembleia Legislativa com discurso conciliador, e afirma que quer contar com apoio de todos os deputados, inclusive de oposição, para aprovar os projetos considerados importantes pelo Poder Executivo.

Atualmente, em função da eleiço parlamento está dividido entre 17 deputados de situação e 7 de oposição – embora, de fato, apenas três atuem frequentemente como oposicionistas.

“Queremos contar não só com a bancada do governo na Assembleia, mas com todos os parlamentares. Todos os projetos do Poder Executivo são de interesse da sociedade mato-grossense. Nenhum projeto de lei é feito para o governador, e sim para o cidadão, por isso temos que cuidar dessas mensagens, porque elas alteram, modificam e contribuem para o desenvolvimento de Mato Grosso”, declarou o parlamentar nesta terça-feira (30).

O documento que oficializa sua indicação para a função deve ser lido em plenário na sessão de quarta-feira (31). Uma reunião entre o novo líder e o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, nesta terça, acertou alguns detalhes da atuação do parlamentar. Dal’Bosco assume no lugar de Wilson Santos (PSDB), líder do governo desde o início do mandato do governador Pedro Taques (PSDB), em janeiro de 2014. O tucano deixa a função para se dedicar à sua campanha para prefeito de Cuiabá.

O parlamentar lembrou de projetos de lei importantes que devem entrar em pauta ainda este ano, como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que ainda está em apreciação, e outros que ainda serão encaminhados pelo Poder Executivo, como a Lei Orçamentária Anual (LOA), as reformas administrativa e tributária, e o Programas de Parcelamentos de Débitos Tributários Federais (Refis), para parcelamento das dívidas de ICMS.

 

 

Fonte OlharDireto