Mato Grosso, Sábado, 16 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
GOVERNO

Governo adia pela segunda vez entrega de obra da Copa

Marcia Jordan

10/06/2014 às 09:39

Governo adia pela segunda vez entrega de obra da Copa

O governo do estado adiou para o último dia de julho a entrega das obras do complexo viário do Tijucal, lançadas para melhorar a mobilidade urbana de Cuiabá para a Copa do Mundo. A um custo superior a R$ 36 milhões, a execução do projeto está sendo adiada pela segunda vez e, desde seu lançamento, encareceu em mais de R$ 6,5 milhões.

O complexo do Tijucal compreende uma série de intervenções na região de entrada do bairro de mesmo nome em Cuiabá, em trecho de acesso à cidade por meio da rodovia federal BR-364 (ligação com a região sul do estado). O projeto compreende um viaduto de 520 metros de extensão entre a rodovia BR-364 e a Avenida Fernando Corrêa da Costa, vias marginais e uma trincheira.

O contrato da obra foi assinado em 2012 após licitação e com término previsto para 21 de janeiro deste ano. De acordo com a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), os trabalhos começaram em julho daquele ano, mas passaram por uma série de dificuldades.

A principal foi a necessidade de pavimentação de uma via inteira para servir de desvio por conta de uma interdição que os serviços de engenharia requisitavam. Este contratempo foi responsável por paralisar os trabalhos em cerca de 60 dias, segundo a Secopa.

Obra mais cara e demorada
Mas, além das alegadas dificuldades de execução, a obra passou por alterações de prazo e valor desde seu lançamento.

O primeiro aditivo ao contrato original foi assinado em novembro do ano passado. Na ocasião, o governo estadual e a empreiteira responsável acertaram o acréscimo de mais de R$ 6,5 milhões ao valor inicial da obra, que havia sido licitada por pouco mais de R$ 30 milhões.

Já encarecida, não demorou muito para a obra receber mais um aditivo de contrato. Em 21 de janeiro deste ano – exatamente no dia em que a obra deveria ter sido entregue, conforme o contrato – a Secopa concordou em conceder mais 120 dias à empreiteira, que não havia conseguido executar tudo dentro do combinado. Desta forma, o prazo de entrega do complexo se estendeu até maio.

Entretanto, novamente o governo teve de reconhecer o fracasso na execução do prazo, e a história se repetiu. No dia 21 de maio – exatamente no que dia em que a obra deveria ter sido entregue, conforme o segundo aditivo contratual – a Secopa assinou o terceiro aditivo, cujo extrato só foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado datado da última sexta-feira (6) – estendendo em mais 40 dias o prazo de entrega do complexo viário do Tijucal. De acordo com o novo aditivo, agora a obra deve ser entregue no dia 31 de julho, informou a Secopa.

G1