Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
JUSTIÇA

Justiça proíbe divulgação da pesquisa Mark por irregularidade no registro

Marcia Jordan

05/09/2016 às 17:59

Justiça proíbe divulgação da pesquisa Mark por irregularidade no registro

O juiz eleitoral João Guerra suspendeu a divulgação do resultado para prefeito da pesquisa Mark, em Sinop, por entender haver irregularidade no registro. A suspensão foi pedida pela coligação Sinop Pode Mais (PSD, PSDB, DEM, PPS, PSB, PSDC, PEN).

hqdefaultDe acordo com o juiz, na análise dos documentos do registro da pesquisa, “não se observou que a Mark tenha feito menção à fonte pública”. Caso descumpra a decisão, a empresa pode pagar multa no valor de R$ 100 mil.

“Logo, a veiculação de pesquisa com omissão de informações essenciais disciplinadas por lei e resolução do TSE consistiria em verdadeira divulgação irregular de pesquisa eleitoral”, diz o juiz, no despacho.

Além disso, João Guerra, ressaltou que proibiu a divulgação do resultado da pesquisa, devido a possibilidade do grave dano irreparável, que pode advir da exibição de pesquisa eleitoral em desconformidade com a legislação eleitoral.

“Destaco, nesse sentido, que as exigências estabelecidas em lei têm como finalidade garantir-se a lisura, a transparência das pesquisas e do pleito de uma forma geral”, explicou.

A Mark agora deverá esclarecer, primeiramente, as fontes públicas de que se valeu para apresentar os dados utilizados na pesquisa, que foi o objeto da impugnação.

TV Capital

A justiça entendeu que a TV Capital, de Sinop, tem cometido irregularidades ao difundir, através de mensagens subliminares, opinião favorável à candidata a prefeita, Rosana Martinelli (PR); opinião desfavoráveis aos candidatos a prefeito e vice, Roberto Dorner (PSD) e Fernando Assunção (PSDB), respectivamente; além de divulgar fatos e feitos da atual gestão da prefeitura municipal.

 

 

 

Fonte Assessoria