Mato Grosso, Quinta-Feira, 29 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ESQUECIDOS,

Esquecidos, moradores sofrem com a falta de infraestrutura nos bairros distantes

Marcia Jordan

08/09/2016 às 08:56

Esquecidos, moradores sofrem com a falta de infraestrutura nos bairros distantes

A poeira virou um problema sério todos os anos para os moradores do bairro Santa Rita. As ruas não têm asfalto e sempre na época da seca coloca em cheque a saúde de quem tem problemas respiratórios. Realidade que a dona de casa Rosilene Farias conhece de perto.

Santa Rita“As minhas crianças têm bronquite asmática. Então, qualquer coisinha já ataca”, relata. O Jardim Santa Rita localiza-se em uma região mais afastada do centro de Sinop, mas, nem de longe, a infraestrutura das duas regiões se assemelha. As ruas são cheias de buracos. Não há entrega de correspondências nas casas e o caminhão de lixo não passa em todas as ruas. A iluminação só chegou ao bairro há cerca de 15 dias.

“Aqui não vem agente de saúde nem nada. Aqui é esquecido”, reclama a dona de casa Ana Paula Ferreira.

Para Dalton Martini, candidato a prefeito de Sinop, o drama vivido por quem mora no Jardim Santa Rita retrata a cidade de Sinop esquecida e que nunca é mostrada. “Sinop está cansada desta velha forma de fazer política, onde os problemas são maquiados para vender uma cidade perfeita e que só existe na propaganda da minha adversária. É hora de fazer diferente: investir corretamente os recursos do município com eficiência, com responsabilidade. Fazer uma gestão séria e transparente”, afirma o progressista.

É compromisso de Dalton asfaltar as ruas de bairros de Sinop onde ainda não há pavimentação. São vias de pelo menos 25 bairros, conforme o plano de governo. No documento o progressista elenca ainda uma série de outras ações na área de infraestrutura (clique aqui para acessar). Outro compromisso de Dalton que vai beneficiar o Santa Rita é a ampliação do número de agentes de saúde para elevar a 100% a cobertura municipal, dando mais dignidade a quem precisa ser acompanhado de perto por profissionais de saúde.

Sobre o tratamento diferenciado e a falta de estrutura no Santa Rita, a dona de casa Ana Paula Ferreira deixa um questionamento no ar. “O povo lá de cima é mais que nós aqui embaixo? Somos seres humanos tudo igual, né?”, reforça a dona de casa

 

 

Fonte Assessoria