Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SAFRA

Safra recorde pode “bater” produção de 54 milhões de t de grãos em MT

Marcia Jordan

07/10/2016 às 07:44

Safra recorde pode “bater” produção de 54 milhões de t de grãos em MT

adc290d122e1aba99cd658ba87b7dd14Mato Grosso deve produzir na safra 2016/2017 entre 52,8 milhões de toneladas e 54,2 milhões de toneladas de grãos. A perspectiva otimista é apontada no Primeiro Levantamento da Safra de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta (6).

Caso se confirme a projeção, inédita, o aumento deve superar os 20% sobre a produção da safra anterior que ficou em 43,4 milhões de toneladas.

Para se chegar a esses números, a projeção aposta em um ganho de produtividade bastante significativo, de aproximadamente 21%, saltando de 3,1 mil sacas por hectare para 3,7 mil sacas por hectare. Já a área plantada deve ficar próxima aos 14 milhões de hectares, praticamente o mesmo patamar verificado na safra anterior.

Para Nelson Piccoli, diretor Financeiro da Aprosoja e diretor Administrativo-Financeiro da Famato, a projeção otimista da Conab é uma “possibilidade real”, mas só vai acontecer se o clima corresponder ao que está previsto pelos institutos de meteorologia.

E o clima vem correspondendo, segundo Piccoli, a tal ponto que o produtor está acelerando o plantio e, nas regiões Norte e Médio-Norte do Estado, a área plantada está próxima aos 50%. “Nunca se imaginava tanta chuva e de forma tão constante que proporciona o plantio contínuo e uma excelente germinação”, pontua o diretor com evidente entusiasmo.

58e360609024949fee5271f08eb4bbb9Entre fatores que favorecem a safra recorde, Piccoli destaca a alta tecnologia usada pelo produtor

Entre os fatores que favorecem a projeção de safra recorde, Piccoli destaca a alta tecnologia empregada pelo produtor, que não foi afetada, apesar da crise gerada pela baixa produtividade da soja e do milho na safra passada. “O setor não vai ter dificuldade de plantar a mesma área e, o que é mais importante, com alta tecnologia”, afirma.

E a alta tecnologia a que o diretor se refere vai muito além dos maquinários utilizados nas lavouras e que impressionam a quem assiste ao espetáculo dos plantios e das colheitas mecanizadas. “A alta tecnologia a que nos referimos vem da não redução dos níveis de adubação, controle de pragas e doenças na hora certa e utilização de produtos de alta eficiência”, esclarece.

“Com isso, temos uma certeza grande de que poderemos, também, plantar a safra de milho dentro da janela ideal, que é até 20 a 25 de fevereiro”, acrescenta Piccoli.

Na safra 2015/2016, os produtores mato-grossenses tiveram perdas de 5 a 8% na safra de soja e de até 25 a 30% na safra de milho, uma quebra ocasionada por fatores “100% climáticos”, esclarece o diretor da Famato e da Aprosoja. “Com a perspectiva de normalidade na soja e no milho, voltaremos a ter a perda recompensada nesta safra”, conclui.

 

 

 

Fonte Lana Motta