Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
CÂMARA

Câmara aprova complementação de recursos para Saúde e Educação

Marcia Jordan

18/10/2016 às 19:01

Câmara aprova complementação de recursos para Saúde e Educação

sessao01-9Por maioria dos votos, a Câmara de Lucas do Rio Verde aprovou, em sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (17), dois projetos autorizando o Executivo Municipal a abrir crédito suplementar para as secretarias de Saúde e Educação.

O objetivo é suplementar dotação orçamentária para manutenção de serviços do poder público.

Na Secretaria de Educação estão sendo complementados recursos na ordem de R$ 150.562,52, da própria secretaria e da pasta de Cultura e Turismo, para manutenção dos serviços de vigilância e limpeza nas unidades escolares e demais dependências da Educação Municipal.

Na Secretaria de Saúde, o crédito suplementar de R$ 172 mil será utilizado na continuidade do contrato de gestão da Prefeitura com a Fundação Luverdense de Saúde.

“A saúde não pode esperar, então, quando os projetos vêm pra essa Casa de Leis, nós procuramos votar com a maior seleridade possível porque sabemos que a população precisa ser atendida. É papel do vereador analisar com seriedade para dar a resposta rápida pra sociedade. E essa troca de contas e transferências de recursos é uma preocupação para a manutenção dos serviços e fechamento de mandato”, enfatizou o líder do prefeito na Câmara, vereador Pedro Góis (PSC).

Para a sessão de ontem também estava pautado o Substitutivo ao Projeto de Lei nº 69/2016, do Executivo Municipal, que trata da alienação de um lote com área de 192.370 m² através de concorrência pública. Apesar do parecer favorável das comissões permanentes do Legislativo, o vereador Carlos Girotto (PPS) solicitou, através de requerimento, a retirada do projeto da pauta por entender que precisa analisar melhor a proposta. Girotto assumiu a vaga do vereador Demétrio César, que está licenciado.

“Esse projeto foi analisado nas comissões, que emitiram parecer favorável ao projeto, mas o vereador Girotto assumiu na sexta-feira e, por ser o primeiro dia de trabalho dele, pediu que fosse retirado da pauta para análise. O prazo para esse estudo é de 30 dias e depois disso o projeto pode até voltar a ser pautado”, explicou o presidente do Legislativo, vereador Dirceu Cosma (PV).

A próxima sessão ordinária será realizada no dia 24 de outubro, às 17 horas, no auditório da Câmara Municipal.

 

 

Fonte Assessoria