Mato Grosso, Sábado, 18 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DUPLA

Dupla encomenda morte de taxista em MT e paga com drogas

Marcia Jordan

31/10/2016 às 07:31

Dupla encomenda morte de taxista em MT e paga com drogas

82c5d79d903474274fd57761a0508769A Polícia Judiciária Civil de Colider, esclareceu e concluiu em 10 (dez) dias as investigações do homicídio qualificado praticado contra o taxista Oseias Duarte, no Terminal Rodoviário da cidade.

Apurou-se que L.C.C – conhecido como Kaká (taxista e colega de trabalho da vítima) juntamente com L. H. G. L (ex-presidiário, com passagem criminal por estupro, e atual convivente da ex-companheira da vítima) encomendaram a morte de Oseias, que aconteceu na terça-feira 18.10.

Pelo crime teriam pago em drogas ilícitas – um tablete de aprox. 1kg de pasta base de cocaína e 1 tablete e meio de maconha – aprox. 1,5kg. O entorpecente foi apreendido na cidade de Sinop (500km ao Norte), com 02 adolescentes nos dias 20.10 (força tática – maconha e motocicleta do crime) e dia 21.10 (pasta base de cocaína, tênis e pistola usados no crime).
Apurou-se que menores infratores executaram a vítima com 05 (cinco) disparos de arma de fogo tipo pistola 9mm, confessaram que Kaka teria ligado para o menor W.H, 17, e dito que a vítima estava oferecendo R$ 5 mil reais para quem quisesse ceifar a vida do menor W.H em razão de o mesmo ter tentado matar mediante disparos de arma de fogo o cunhado da vítima Oseias (dia 04/10/16).

Os mandantes negam qualquer participação e auxílio no crime em comento. Todavia, ao serem submetidos a técnicas de entrevista e interrogatório, foi possível vincular a conduta dos mesmos à dos menores infratores.
As investigações apontaram, ainda, que o taxista Kaka teria mostrado fotografias da vítima e ajudado os criminosos a alugarem uma residência na cidade de Colíder antes dos fatos.

O suspeito L.H.G.L e Kaka teriam dado fuga para os menores infratores até a chácara do suspeito L.H.G. logo após a prática do homicídio.

A Autoridade Policial representou pela decretação da prisão preventiva dos mandantes do homicídio e representada pela internação provisória dos menores infratores, o que foi prontamente deferido pelo Poder Judiciário. O menor W.H possui inúmeras passagens por tráfico ilícito de drogas e roubos majorados na cidade de Sinop.

O delegado de polícia, Ruy Guilherme Peral da Silva, concluiu as investigações e indiciou os suspeitos L.C.C (Kaka) e L. H. G. L pela prática de homicídio qualificado, corrupção de menores e tráfico ilícito de drogas, os quais continuam presos preventivamente.

 

 

Fonte PJC