Mato Grosso, Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ESTUDANTES

Estudantes desenvolvem projeto sobre a história de Sinop e Peixoto de Azevedo

Marcia Jordan

05/11/2016 às 10:17

Estudantes desenvolvem projeto sobre a história de Sinop e Peixoto de Azevedo

01Cerca de 15 estudantes do 9º ano da Escola Estadual Olímpio João Pissinati Guerra, de Sinop, e das Escolas Municipais Paulo Freire, Dom Helder Câmara, Jardim das Flores e São Pedro, do município vizinho, Peixoto de Azevedo, estão desenvolvendo um projeto de pesquisa inovador e inédito para as unidades escolares na região. O objetivo é a realização de um estudo comparativo relativo ao desenvolvimento histórico dos dois municípios, enfatizando os processos de colonização e exploração econômica.

Sob orientação dos professores Carlos Alberto Zanan e Renato Caetano de Sousa, da EE Olímpio João Pissinati Guerra, os estudantes pesquisam sobre o crescimento e a evolução das localidades, desde os finais dos anos de 1970, 1980, 1990 aos dias atuais. O estudo ressalta a vocação mineradora e extrativa vegetal da cidade de Peixoto de Azevedo (anos 1980 e 1990) e, posteriormente, agropecuarista de Sinop, com evidente hegemonia da agricultura mecanizada a partir dos anos 2000.

02Para o professor Zanan, a pesquisa em conjunto traz a luz um estudo comparativo da evolução histórica do processo de colonização destas cidades, com análise focada na perspectiva ambiental.

Ele explica que nesta primeira fase, além da leitura de material bibliográfico, são realizadas pesquisas de campo, como visitas a áreas degradadas de antigos garimpos, áreas de antigos garimpos recuperadas e, hoje, utilizadas em projetos de piscicultura, com a criação de pirarucus e outros peixes, e projetos de reflorestamento. “Ela aborda os processos atuais da mineração do ouro, baseados em procedimentos legais, com licenciamento ambiental, projetos de exploração e recuperação das áreas, entre outros”, esclarece Zanan, ressaltando que, nestes locais, os estudantes são orientados pela Cooperativa dos Garimpeiros do Vale do Rio Peixoto (Coogavepe).

O professor Renato Caetano argumenta que o estudo está a pleno vapor com visitas regulares dos alunos de Sinop à Peixoto de Azevedo, em parceria com o grupo de estudantes das escolas peixotenses. “Entrevistas com garimpeiros, trabalhadores, pioneiros do município, visita aos garimpos, aos projetos de piscicultura, as áreas de reflorestamento”, destaca.

Caetano menciona que até uma fundição, pertencente a senhora Cleonice Politano, tem recebido os visitantes. No local é realizada reciclagem das capas de bombas utilizadas nas dragas dos garimpos, no processo de sucção do material (cascalho e ouro de aluvião). “Cabe ressaltar que as dragas utilizam, aproximadamente, uma peça a cada dois/três dias de trabalho, o que produz uma grande quantidade de artefatos inutilizados e que são recicladas e transformadas em novas peças para uso no garimpo, evitando assim o acúmulo dos resíduos na natureza”.

06Segundos os professores, a atual fase do projeto visa verificar e confirmar se os processos atuais de exploração do ouro têm se pautado em uma nova consciência de exploração mineradora por parte da classe dos garimpeiros, sendo este totalmente diverso daquele praticado nos anos 1980/90 e início dos anos 2000. “A intensão é resgatar a história garimpeira do município, fator de desenvolvimento de toda a região do extremo norte do estado de Mato Grosso, preservando suas raízes históricas e, assim, relegando a posteridade esta história bonita de luta, de sofrimentos, de vitorias e conquistas, sem esquecer, evidentemente daqueles milhares que tiveram suas vidas ceifadas no decorrer do processo, seja pela malária seja pela violência”, enfatizam.

Os educadores lembram que a efetivação do projeto contou com o apoio e participação da Secretaria Municipal de Educação.

Exposição

Os estudantes estão relatando toda a pesquisa em caderno de campo, sob orientação dos professores, e preparando o material para posterior publicação e divulgação à comunidade de Sinop e Peixoto de Azevedo. A previsão é que o projeto, que está em desenvolvimento desde agosto, seja parcialmente concluído neste mês.

Para encerrar a primeira fase, está prevista a realização da exposição “Resgate da Memória Histórica Cultural de Peixoto de Azevedo”, na segunda quinzena de novembro. Em seguida, a exibição segue para Sinop, com data e local ainda a serem definidos.

Animados com o engajamento dos estudantes e com os resultados obtidos, posteriormente, os professores orientadores pretendem empreender uma pesquisa de revisão bibliográfica relativo às análises e estudos sobre a atividade mineradora do ouro, em Peixoto de Azevedo, e como este processo está sendo tratado pelos livros didáticos e pesquisas cientificas atuais.

Caravana da Transformação

O projeto também ganhou destaque durante a realização da edição da Caravana da Transformação, em Peixoto de Azevedo. Os estudantes e orientadores apresentaram parte dos resultados da pesquisa no evento. Na ocasião, o governador Pedro Taques conheceu os integrantes do projeto e conferiu o material pesquisado.

05

 

Fonte Assessria