Mato Grosso, Terça-Feira, 22 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
NILSON

Nilson Leitão debate política e compra de terra por estrangeiros, na Fiesp

Marcia Jordan

08/11/2016 às 08:13

Nilson Leitão debate política e compra de terra por estrangeiros, na Fiesp

Nilson-Leitao-fot-Ag-camara-300x199O deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, participou nesta segunda-feira (7), de reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) – órgão técnico e estratégico da Fiesp, tem por objetivo debater, realizar estudos e propor políticas na área do agronegócio.

A reunião desta segunda-feira foi aberta pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, que defendeu a união de todos em torno do agronegócio. “Tudo aquilo que puder atrapalhar o agronegócio, temos que nos unir e tirar da frente”, destacou.

A reunião contou com as exposições da economista Maria Cristina Mendonça de Barros, que fez uma “Avaliação do momento político” e André Pessoa, da AgroConsult, que falou sobre a “Compra de terras por estrangeiros”, tratada no PL 4059/12, em tramitação na Câmara dos Deputados.

O assunto é bastante complexo e no entendimento do setor, precisa ser analisado do ponto de vista econômico, sobretudo porque negar a participação estrangeira eleva o custo da captação de recursos, o principal problema do setor.

Para Nilson Leitão, que acompanha o debate de perto na Frente Parlamentar da Agropecuária, a discussão sobre a terra tem que ser integrada. Não é possível debater separadamente reforma agrária, aquisição por estrangeiros, questão indígena (…).”Precisamos destravar para os brasileiros e fazer com que as terras sejam para todos. Não é possível, com 12 milhões de desempregados, não querer capital estrangeiro”, disse o parlamentar.

Além de Nilson Leitão, participaram dos debates o também deputado e prefeito eleito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB-SP), Fernando Luiz Albuquerque Faria, advogado da União, Marcelo Augusto Carmo de Vasconcellos, consultor-geral da União e o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, conselheiro do Cosag.

 

 

 

Fonte Assessoria