Mato Grosso, Quarta-Feira, 23 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
CASOS

Casos de abuso sexual aumentam em MT

Marcia Jordan

23/11/2016 às 07:56

Casos de abuso sexual aumentam em MT

497635Na última semana e especialmente nas últimas 36 horas, parece ter havido uma onda de estupros em Cuiabá e Mato Grosso. Na madrugada de terça-feira (22), uma mulher de 26 anos foi submetida a um estupro por um homem desconhecido que invadiu sua casa, no bairro Duque de Caxias, Centro da capital, armado de uma faca, rendeu a jovem e sua mãe e a forçou ao ato sexual.

Cerca de 12 horas antes, outra mulher fora estuprada nas imediações do Cemitério da Piedade, também na região central, após ter deixado a filha na escola e voltar para casa a pé, numa manhã bastante escura e chuvosa.

Uma hora antes, o estuprador atacara outra mulher, que lutou com ele e conseguiu se desvencilhar, apesar de ter sua corrente de ouro roubada.

Essa mesma corrente foi deixada com a vítima do estupro consumado.

Na sexta-feira (18), um homem foi preso acusado de estuprar uma criança de cinco anos em uma escola em Barra do Bugres (veja matéria nesta mesma página).

Antes, na quarta-feira (16), os donos de um boteco bastante conhecido no centro da capital, pai e filho, identificados como D.T.S., 54 anos, e D.T.S.J., 24, foram presos acusados de estuprar a própria filha e irmã de 12 anos desde que ela tinha somente sete (veja matéria também nesta página).

De volta ao crime do bairro Duque de Caxias, a violência só não foi maior porque a mãe da moça de 26 anos gritou e lutou com o estuprador enquanto ele violentava sua filha, conseguiu tomar-lhe a faca e o fez fugir da casa das duas correndo.

Mas antes disso teve que suportar o agressor em sua casa, faca em punho, mandando sua filha tirar a roupa e deitar-se de bruços, com um lençol na cabeça, enquanto ele a abusava sexualmente. O criminoso não foi identificado porque usava uma camiseta amarrada na cabeça.

Desesperadas, mãe e filha correram até o 44° Batalhão do Exército, conseguiram ajuda e foram socorridas por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Fontes do Samu confirmaram à reportagem que aquele era o segundo estupro consumado e o terceiro ataque sexual cometido em menos de 24 horas. Por fim, um homem de 25 anos foi denunciado por seus vizinhos por cometer abusos sexuais contra seus próprios filhos, de dois e quatro anos de idade, além de abandoná-los cotidianamente à própria sorte (leia mais nesta mesma página).

A Polícia Civil informou que investiga todas as denúncias que chegam até o conhecimento da instituição e realiza prisões periódicas desse tipo de criminoso, conhecido como predador sexual.

Segundo estatísticas do Ministério da Justiça e de institutos de defesa da mulher, 70% dos casos de estupros envolvem parentes e conhecidos das vítimas. Normalmente são pessoas que elas conhecem e confiam.

 

 

 

Fonte Rodivaldo Ribeiro Diario de Cuiaba