Mato Grosso, Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DUPLICAÇÃO

Duplicação da BR 163 em MT começa na semana que vem

Marcia Jordan

04/06/2014 às 08:22

Duplicação da BR 163 em MT começa na semana que vem

As obras de infraestrutura no trecho de quase 851 quilômetros da BR-163 em Mato Grosso, sob responsabilidade da Odebrecht, devem começar a ser executadas já na próxima segunda-feira (09). O cronograma será aberto em pontos críticos, conforme disse o diretor-geral da Rota do Oeste, empresa da Odebrechet TransPort, Paulo Lins.

“Começamos primeiramente com a duplicação nos 22,7 quilômetros entre o perímetro urbano de Rondonópolis e o terminal multimodal de grãos da América Latina Logística. Paralelamente, vamos trabalhando em dois outros pontos: o trecho entre o Posto Gil a Nova Mutum, no norte do estado, e o contorno de Cuiabá, onde vamos conduzir obras de recuperação de pavimento”, disse.

Em cinco anos, esperamos que a rodovia esteja totalmente duplicada”
Paulo Lins, diretor Rota do Oeste.

Esta última faixa na capital contempla a Rodovia dos Imigrantes, que tem extensão de 28 quilômetros e passa pelo entroncamento das rodovias federais BR-070, BR-163 e BR-364 no ponto conhecido como “Trevo do Lagarto”, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá.

A conclusão destas três obras tem previsão diferenciada. A duplicação no acesso ao terminal ferroviário em Rondonópolis deve ficar pronta em 2015 e as outras duas, de recuperação de pavimento, no prazo de 12 meses aproveitando o período de seca.

A Odebrecht vai explorar a rodovia federal entre Itiquira, na divisa com Mato Grosso do Sul, até Sinop (MT), pelo prazo de 30 anos, porque venceu o leilão realizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), dentro do Plano de Investimento em Logística (PIL),  ainda em novembro do ano passado. Ofereceu menor valor de pedágio, de R$ 2,638/eixo a cada 100 quilômetros.

A concessionária será responsável por duplicar 453,6 km do trecho de 850,9 km. Quase metade já foi ou está em fase de duplicação pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), ou 395 km. O prazo para execução das obras é de cinco anos, segundo estipulou o governo.

Já em setembro deste ano diversos serviços operacionais começam a ser oferecidos aos usuários em toda a via. Envolvem ambulâncias, serviços de guinchos, central telefônica, além de 18 bases de atendimento aos motoristas. “Em cinco anos, esperamos que a rodovia esteja totalmente duplicada de Sinop até a divisa com Mato Grosso do Sul. O usuário deve sentir estas mudanças no ponto de vista de segurança e redução no tempo de transporte”.

Pedágio

Quando 10% das obras de duplicação estiverem prontos (cerca de 45 km), a empresa começa a cobrar o pedágio pela utilização da via. Ao todo, nove praças serão instaladas, distribuídas nos quilômetros 38 (Itiquira); Km 138 (Rondonópolis); Km 237 (Campo Verde/Santo Antônio de Leverger); Km 300 (Cuiabá/Santo Antônio de Leverger); Km 402 (Acorizal/Jangada); Km 515 (Diamantino); Km 582 (Nova Mutum); Km 667 (Lucas do Rio Verde); Km 772 ( Sorriso).

“Além da duplicação é preciso que todos os serviços [operacionais] estejam disponíveis. Com isso, esperamos que em torno de setembro de 2015 comece o pedágio”, pontuou ainda Paulo Lins, da Rota do Oeste.

A empresa não tem ainda uma estimativa de quanto irá arrecadar com as cobranças, mas admite que o valor de R$ 2,638/eixo pode sofrer alterações. “O valor deve ser corrigido pelo IPCA [Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo] até a data da cobrança”. Trafegam pela BR-163 todos os dias em média 70 mil veículos.

Segundo a Rota do Oeste, R$ 5,5 bilhões serão investidos nas obras na BR-163 em Mato Grosso. Deste total, R$ 2,8 bilhões serão nos primeiros cinco anos.

Fonte G1.com