Mato Grosso, Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
COM

Com 7 votos pela cassação, Câmara mantém prefeito

Marcia Jordan

04/06/2014 às 06:54

Com 7 votos pela cassação, Câmara mantém prefeito

A Câmara de Chapada dos Guimarães não cassou o  mandato do prefeito José de Souza Neves (PSDB), afastado pela Justiça por atos de improbidade administrativa. Com isso, o vice Lisu Kobestain (PMDB), que assumiu a chefia do Executivo prometendo “cautela” na gestão do município, deve devolver o cargo ao titular. A sessão extraordinária realizada hoje (03) à noitem com presença da população cobrando posicionamento dos vereadores. A reunião, que iniciou por volta das 17h30, se estendeu até quase 22h.

Dos 11 vereadores, 7 acompanharam a relatora Aline Muniz (PSC) e votaram  pela cassação de  Neves. Ainda foram registradas 3 abstenções e 1 voto contrário. O mandato, entretanto, foi preservado porque conforme a legislação, são necessários 2/3, ou seja, 8 votos para cassar o prefeito.

No relatório da Comissão Processante consta a denúncia que o tucano pagou um advogado para defendê-lo no TSE  com dinheiro da Prefeitura. Além disso, Neves  teve péssimo desempenho no cargo desde que assumiu em 2012 e não conseguiu sequer nomear secretário para gerir a pasta da Saúde. Outro desgaste é o afastamento judicial por ter contratado sem licitação empresas para o transporte escolar, no valor de R$ 484,3 mil, por quatro meses e com veículos em péssimas condições.

 Em fevereiro deste ano, o próprio PSDB rompeu com a administração de Chapada dos Guimarães. Em ofício assinado por nove membros da Executiva,   registrou descontentamento  os rumos da gestão.

 Neves foi o segundo colocado nas eleições de 2012. Entretanto, acabou sendo empossado porque o primeiro colocado Gilberto Mello (PR) foi enquadrado como ficha suja.

Confira, abaixo, placar da votação:

Monique Haddad (PR) – sim

Joair Siqueira (PMDB) – sim

Aline Muniz (PSC) – sim

Professora Cidu (PP) – sim

Fagner Sampaio (PT) – sim

Vani (PSD) – sim

Carlinhos (PT) – sim

Sandok (PSD) – abstenção

Maria Ferreira (PSD) – abstenção

Edmilson Freitas (Pros) – abstenção 

Beto Beluf (Pros) – não 

Fonte RdNews