Mato Grosso, Terça-Feira, 21 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
TRÊS

Três cidades de MT terão novas eleições

Marcia Jordan

18/10/2016 às 10:33

Três cidades de MT terão novas eleições

Devido a problemas judiciais, três municípios do Estado devem realizar nova eleição para escolha do prefeito. Trata-se de Primavera do Leste, Torixoréu e Mirassol D’Oeste. Em todas as cidades os candidatos eleitos tiveram os seus votos congelados devido à impugnação de registro de candidatura.

Eles disputaram a eleição sub judice e tiveram mais de 50% dos votos. Por conta disso, pode ser necessária a realização de um novo pleito.

O caso mais curioso é o de Torixoréu. Apesar de terem ido às urnas no último dia 2, os eleitores do município ainda não sabem quem irá governar a cidade nos próximos quatro anos.

Isto porque os dois candidatos que disputavam o comando da prefeitura tiveram seus votos congelados pela Justiça Eleitoral devido a problemas no registro de candidatura. Ines Coelho (PP) obteve 1.520 votos, enquanto Silvio Figueiredo (PSDB) conquistou 1.576 votos. Ambos, entretanto, não tiveram os votos computados. Eles brigam junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para legalizar a situação. Caso nenhum obtenha sucesso, um novo pleito será realizado.

A situação de Primavera do Leste, por sua vez, é um pouco diferente. Getúlio Viana (PSB) disputou a reeleição e obteve 19.057 mil votos, o equivalente a 64,18%. Com esta votação, o socialista seria reconduzido ao cargo no dia 1º janeiro.

No entanto, também devido a problemas com o registro de candidatura o candidato teve os seus votos congelados pela Justiça. Diante disso, Paulo Berch (PMDB) foi considerado eleito com 10.636 votos.

Acontece que, conforme a legislação eleitoral, se o candidato indeferido obtiver mais de 50% dos votos, deverá ser realizada uma nova eleição. Para impedir que isso aconteça, Viana tem impetrado diversos recursos junto ao TRE.

O socialista teve o seu registro de candidatura indeferido devido a uma condenação por improbidade administrativa, o que o enquadra na lei da ficha limpa.

O mesmo caso acontece em Mirassol d’Oeste, onde Elias Leal (PSD) obteve 7.830 votos, mas não foi considerado eleito, uma vez que teve o seu registro de candidatura impugnado. Como ele obteve mais de 50% dos votos válidos no município, será necessária uma nova eleição caso ele não consiga “regularizar” a sua situação perante a Justiça Eleitoral.

No total, 14 dos 141 municípios tiveram parte dos votos “congelados” devido à impugnação de registros de candidatos a prefeito.

 

 

 

Fonte