Mato Grosso, Terça-Feira, 22 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MENINOS

Meninos de 5 e 6 anos são resgatados em situação de abandono em MT

Marcia Jordan

30/09/2016 às 08:54

Meninos de 5 e 6 anos são resgatados em situação de abandono em MT

Dois meninos, com idades de 5 e 6 anos, foram encontrados pelo Conselho Tutelar e pela Polícia Militar em situação de abandono em uma casa em Lucas Do Rio Verde, município a 360 km de Cuiabá, na manhã de quarta-feira (28). As crianças estavam trancadas e sozinhas dentro de casa, sem água e comida, em meio a sujeira e foram resgatadas após uma denúncia anônima.

Após ser acionada, a PM precisou arrombar a porta da residência para socorrer os meninos. O Conselho Tutelar foi quem resgatou as crianças. Aos conselheiros, o menino mais velho teria dito que os pais estavam trabalhando e que um segundo irmão, que seria mais novo, de 3 anos, estaria em uma creche.

“A casa tem apenas dois cômodos e a única porta, a da cozinha, estava trancada. Quando chegamos, os meninos estavam segurando as grades da janela do quarto e conversaram um pouco com a gente”, relatou a conselheira tutelar Reneci Spunar.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado, após arrombarem a porta da casa para resgatar as crianças, os policiais relataram que o local tinha muita sujeira e era mal cheiroso. Na residência, os policiais e conselheiros encontraram muito lixo jogado no chão e comida velha espalhada pela cozinha. As crianças também aparentavam estar sem tomar banho.

Segundo a conselheira, a primeira providência tomada foi socorrer as crianças, alimentá-las e dar-lhes banho. Após o registro da ocorrência, os pais da criança foram localizados e os meninos voltaram para casa. Como os responsáveis pelos menores não foram encontrados imediatamente no momento da ocorrência, a denúncia perdeu o caráter de flagrante, e, por isso, eles não foram presos.

De acordo com a Polícia Civil, o caso ainda não foi encaminhado para a delegacia daquele município. A família deve ser acompanhada pelos conselheiros tutelares, pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

 

 

 

 

Fonte G1/MT