Mato Grosso, Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MAIS

Mais 2 são internados com gripe H1N1 em Cuiabá

Marcia Jordan

03/06/2014 às 07:52

Mais 2 são internados com gripe H1N1 em Cuiabá

Em Cuiabá, mais duas pessoas, ambas adultas, foram internadas em estado grave no final de semana com gripe A (H1N1). Como esses novos casos sobe para cinco o número de internações. Entre os internados está uma criança de um ano e 10 meses, que desde semana passada permanece na UTI de uma unidade privada de saúde. 

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde(SMS), sete pessoas já morreram este ano em Cuiabá com diagnóstico de gripe A. O município registrou quase 100 notificações entre janeiro e maio, pelo menos um terço nas últimas duas semana. 

Sem atingir a meta de vacinação, pela segunda vez a campanha foi prorrogada em Cuiabá e dezenas de municípios mato-grossenses. Entretanto, o público-alvo, chamado grupos prioritários, não mudou. 

Isso significa que o acesso gratuito à vacina nas unidades públicas de saúde continua restrito aos os idosos, crianças seis meses até quatro anos, gestantes, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, indígenas, entre outros. 

Até o dia 31 de maio, que seria a data limite da campanha, apenas 61.270, de uma previsão de 119 mil, haviam sido imunizadas em Cuiabá. O índice mais baixo é o das crianças, que não passou de 52%. 

Situação similar e até mais grave pode ser verificada em outros municípios. Em Santo Antonio de Leverger(30 quilômetros de Cuiabá), por exemplo, apenas 1.834 pessoas haviam sito vacinadas, o que representa 40% da meta. 

Até sexta-feira, Mato Grosso havia alcançado, em média, 70% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde(MS), vacinando 428.674 dos 683 mil que devem ser imunizados. 

O plano agora é seguir com a vacinação até o dia 15 deste mês, adotando estratégias que podem incluir o deslocamento de equipes para locais com maior concentração de pessoas que se enquadram como público-alvo, como creche e asilos. 

Somente após atingir a meta, se sobrar vacinas, doses serão ministradas em pessoas das faixas estarias excluídas da campanha, como adolescente, jovens e adultos em geral. 

A gerente de Vigilância em Doenças e Agravos Endêmicos, Valéria Cristina da Silva, diz que as notificações de gripe A(H1N1) não são alarmantes, mas começa a preocupar. A queda de temperatura, observa, pode facilitar o contágio por causa da aglomeração de pessoas em ambientes fechados. 

Além da vacina, cuidados simples com a higiene pessoal, como lavar as mãos ou usar álcool gel, pode ajuda na prevenção. Se estiver com tosse e febre, evitar a automedicação para não mascarar os sintomas de uma possível gripe A.

 

 

Fonte Folhamax