Mato Grosso, Domingo, 17 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
CAMPANHA

Campanha de vacinação de influenza é prorrogada até 15 de junho

Marcia Jordan

02/06/2014 às 10:08

Campanha de vacinação de influenza é prorrogada até 15 de junho

O setor de Vigilância Epidemiológica divulgou nesta manhã (02), a data de prorrogação da campanha de influenza em Sorriso. De acordo com o setor, a Gerência de Vigilância em Doenças e Agravos Imunopreveníveis do Estado prorrogou o período até o dia 15 de junho. Segundo a coordenação da Gerência de Imunização, o novo prazo foi determinado devido ao fato de 78% dos municípios matogrossenses, isto é 111 cidades, ainda não ter atingido a meta mínima estipulada pelo Ministério da Saúde de 80% de cobertura. Com o novo prazo, o Estado espera atingir o objetivo. De acordo com a Gerência a medida foi tomada devido ao atraso no envio das doses pelo Ministério da Saúde, o que ocasionou também o atraso na distribuição das doses em todos os municípios do Mato Grosso.

Em Sorriso, até a última sexta-feira, 30 de maio, 8.924 doses foram ministradas equivalendo a 78,99% do total de 11.298 doses estipulado pelo Ministério da Saúde para o município.  Do total de 8.924 doses aplicadas, 4.373 foram em crianças de seis meses a quatro anos de idade, 11 meses e 29 dias, (meta 5.645); 839 foram aplicadas em trabalhadores de saúde, (meta 1.043); 696 pessoas que procuraram as unidades são gestantes, (meta 1.007); 168 são puérperas, (meta 165) e 2.848 das doses ministradas foram em pessoas com 60 anos ou mais, (meta 3.438).

Outro alerta é para que a população que deve receber a dose procure as unidades de saúde com sala de vacinação. O grupo estipulado pelo Ministério da Saúde para vacinação compreende pessoas com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores de saúde, as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, além da população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Para receber a dose é necessário que a população leve documentos pessoais e a carteirinha de vacinação.

Fonte Redação com Assessoria