Mato Grosso, Domingo, 17 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ASSEMBLEIA

Assembleia de MT fecha as portas e só retorna dia 7 de outubro

Marcia Jordan

11/09/2014 às 10:49

Assembleia de MT fecha as portas e só retorna dia 7 de outubro

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Romoaldo Junior (PMDB), anunciou na noite de hoje a suspensão das sessões ordinárias das próximas duas semanas. Os parlamentares retomarão as atividades somente após a eleição, ou seja, no dia 7 de outubro.

Tradicionalmente, as sessões ordinárias da Assembleia Legislativa para votação de projetos de lei de autoria dos parlamentares e matérias de interesse do Executivo ocorrem nas terças à noite, quartas nos períodos matutino e vespertino e quinta pela manhã. No entanto, com a proximidade da eleição, decidiram concentrar a votação em plenário somente nas quartas.

Mesmo assim, muitos parlamentares se ausentavam em plenário, impedindo quórum suficiente para que fosse aberta as votações. “É lamentável e constrangedor para sociedade, mas não conseguimos sequer aprovar a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). Não dá fazer audiência sem quórum e vou suspendê-la. Quando retomarmos em outubro, faremos a reposição destas sessões que serão suspensas”, disse.

Em discurso na tribuna, o deputado Wagner Ramos (PR) defendeu uma reunião no Colégio de Líderes para discutir a proposta de suspensão das sessões legislativas. No entanto, foi imediatamente rechaçado pelo presidente do Legislativo, Romoaldo Júnior. “Se não marcam presença no plenário. Não será essa reunião que vai alterar algo”, disparou.

O peemedebista ainda lamentou a ausência dos parlamentares. “A sociedade está atenta e quem pensa que está do lado de fora ganhando votos na verdade está perdendo, pois tudo o que fazemos aqui é monitorado”, comentou numa referência a sessão desta noite em que apenas oito deputados compareceram ao trabalho.

Mesmo sem trabalhar nas próximas duas semanas, os parlamentares não sofrerão nenhuma redução salarial que ultrapassa R$ 20 mil acrescido de outros benefícios como verba indenizatória de R$ 35 mil. Doas 24 deputados estaduais, 16 são candidatos a reeleição