Mato Grosso, Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DOIS

Dois municípios de MT viram prioridade do governo no combate ao desmatamento

Marcia Jordan

09/09/2014 às 07:35

Dois municípios de MT viram prioridade do governo no combate ao desmatamento

Dois municípios de Mato Grosso foram incluídos na lista de municípios prioritários do governo federal para as políticas públicas de controle do desmatamento, e atingiram as metas. Em ambos, a queda nos índices também foi significativa. 

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, as derrubadas de florestas caíram de 132,6 km² para 1,6 km² em Alta Floresta, entre 2002 e 2012. No mesmo período, o registro foi de 300 km² para 7,4 km² em Porto dos Gaúchos.

Os municípios foram contemplados com recursos do Fundo Amazônia, criado em 2008, que tem 55 projetos aprovados no valor de R$ 869 milhões. Há outros 34 projetos em tramitação, com R$ 658 milhões. Além desses, três projetos já apresentam resultados consolidados.

O Fundo Amazônia recebeu cerca de R$ 1,7 bilhão entre 2009 e 2014 em doações que incluem também repasses da República Federal da Alemanha (KfW) e da Petrobras. O dinheiro das doações é utilizado para a manutenção e ampliação dos resultados das políticas públicas.

Constituída por sete municípios no extremo norte de Mato Grosso, a região conhecida como Portal da Amazônia, em oito anos, teve uma redução de 35 vezes da área desmatada, passando de 697,1 km², em 2004, para 19,8 km², em 2012.

Os números expressam ações desenvolvidas para a preservação ambiental, em projetos que mantêm, num bom volume, a parceria com o governo norueguês, que desde 2009 apoiou o Fundo da Amazônia com cerca de R$ 1,5 bilhão.

“A Noruega é o maior doador do Fundo da Amazônia. Seus recursos impactam diretamente na redução do desmatamento”, afirma a gerente de Projeto do Departamento de Políticas para o Combate ao Desmatamento, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Juliana Simões. O Fundo da Amazônia é uma iniciativa inovadora, que recebe doações condicionadas aos resultados das políticas públicas, que contribuem para a redução do desmatamento.

O Relatório da Agência Norueguesa de Cooperação para o Desenvolvimento (Norad, na sigla em inglês), deste ano, destaca o Brasil como o país que obteve melhores resultados entre as nações tropicais, onde a Noruega aplicou US$ 1,7 bilhão, para a redução do desmatamento de florestas e de emissões de gases de efeito estufa, entre 2008 e 2013.

Redação  Vinicius Tavares