Mato Grosso, Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
COM

Com falhas de Fábio, Galo despacha Verdão e enfrenta Corinthians

Marcia Jordan

04/09/2014 às 21:18

Com falhas de Fábio, Galo despacha Verdão e enfrenta Corinthians

O Atlético-MG entrou em campo com vantagem diante do Palmeiras, mas o Galo não quis saber de administrar e partiu para cima do Verdão em jogo realizado nesta quinta-feira, no Independência. Os mineiros dominaram o confronto e venceram por 2 a 0, aproveitando-se de duas falhas do goleiro Fábio, carimbando o passaporte para seguir na Copa do Brasil.

O primeiro gol do jogo saiu da cabeça do zagueiro Jemerson, que aproveitou escanteio cobrado por Dátolo e mandou para as redes vazias, já que Fábio falhou de novo. A dilatação do marcador não demorou e veio dos pés de Luan, pegando rebote depois de defesa do goleiro que colocou a bola em seus pés. Como venceu o jogo de ida por 1 a 0, o Galo poderia até empatar, mas jogou durante todo o tempo para ganhar a partida.

Classificado para as quartas de final da Copa do Brasil, o Atlético-MG já sabe que vai enfrentar o Corinthians, que eliminou o Bragantino. Antes, porém, o Galo volta a pensar no Brasileirão, no domingo, o Galo recebe o Botafogo, no Independência. Já o Palmeiras foca só no Brasileiro, e visita o Furacão, na Arena da Baixada.

O jogo – O Atlético-MG iniciou a partida marcando a saída de bola do Palmeiras, pressionando o time paulista, mas a primeira chance de gol foi do Verdão com Allione, que após jogada da esquerda recebeu com liberdade e mandou sobre o travessão de Victor. O lance deu a impressão que os palmeirenses iriam dificultar a vida alvinegra, o que não aconteceu.

Taticamente, o Atlético-MG atuou com Carlos e Luan abertos pelos lados do campo e Jô centralizado. Com Isso, Dátolo teve a função de armar a equipe e ainda ajudar no meio-campo. A estratégia surtiu efeito logo aos 12 minutos, quando Dátolo cobrou escanteio pela esquerda e o zagueiro Jemerson subiu mais que todo mundo e desviou de cabeça para o fundo das redes, levando o torcedor alvinegro à loucura no Horto.

O gol deu ainda mais confiança para o Galo, que passou a envolver o Palmeiras com facilidade. Aos 16, em ótima trama ofensiva, Dátolo deu assistência para Carlos que finalizou cruzado, Fábio não conseguiu segurar firme e Luan completou para redes, dilatando o marcador e dificultando as chances de classificação do Verdão.

Com ampla vantagem, o Atlético-MG passou a permitir os avanços dos visitantes para usar a velocidade no contra-ataque. Aos 20, Luan arrancou pela direita e rolou para Carlos que arriscou da entrada da área obrigando Fábio a espalmar para escanteio. Com as rédeas do confronto, o Galo deu poucos espaços do meio para frente, resultando em um número pequeno de chances para o Verdão.

Errando muito na defesa, o Atlético-MG poderia ter aumentando ainda mais a vantagem ainda no primeiro. Aos 37, Luan cobrou falta do meio-campo, a zaga palmeirense cochilou e Carlos sem ser incomodado concluiu em gol para Fábio operar um milagre evitando o terceiro dos alvinegros. Aos 46, o time de Alberto Valentim teve chance de diminuir com Henrique, mas sozinho debaixo das traves mandou para fora.

Na volta para etapa final, os atleticanos continuaram melhores na partida. Trocando passes com mais eficiência, o Galo criou chances para fazer o terceiro gol. Precisando virar o placar, o Palmeiras precisou esboçar uma reação, mas desperdiçou as chances que teve e correu muitos riscos com o contra-ataque alvinegro.

Com os três homens de frente do Galo participando da marcação, o Verdão teve problemas para sair jogando da defesa para o ataque, rifando a bola em várias ocasiões. Com isso, os donos da casa passaram a administrar o jogo imprimindo velocidade em alguns momentos e cadenciando em outros.

Após os 30 minutos, o jogo perdeu em intensidade com muitas faltas e cartões para os dois lados. Até o técnico Levir Culpi, que estava tranquilo na maior parte do tempo acabou sendo expulso pelo árbitro Paulo Henrique de Godoy Bezerra. Com a vaga garantida, os atleticanos apenas evitaram os avanços do Palmeiras enquanto o torcedor fazia a festa nas cadeiras do Horto.

Fonte:gazeta esportiva