Mato Grosso tem 2º maior saldo de empregos do país

Mato Grosso iniciou o ano de 2017 com o segundo melhor resultado do país na criação de novas vagas de empregos com carteira assinada em janeiro. Entre contratados e demitidos no primeiro mês do ano, o saldo foi de 10.010 novos postos criados, resultado que lidera a geração de empregos no Centro-Oeste.

Conforme dados divulgados ontem pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, a frente de Mato Grosso está Santa Catarina, que teve um aumento de 11.284 vagas formais. No saldo para o mês, apenas nove estados tiveram números positivos.

O acréscimo de vagas no Estado foi ofertado principalmente na Agropecuária e no setor de Serviços. Das 10.010 vagas geradas, 7.396 foram abertas somente no campo e outras 2.124 em Serviços.

Entre os principais setores da atividade econômica local, a Construção Civil foi o único que fechou no negativo, ou seja, ainda eliminando postos, -333.

Na comparação anual, a criação de vagas no mercado formal de Mato Grosso cresceu 45%, já que em janeiro do ano passado a criação de novas vagas havia contabilizado 6.900 postos com carteira assinada. O resultado atual, de 10.010 postos, deriva da movimentação entre admitidos e demitidos durante o mês de janeiro. Conforme o Caged, no Estado foram contratados no período 35.975 trabalhadores e outros 25.965 tiveram o vínculo empregatício encerrado, o que gerou um saldo positivo de 10.010 vagas criadas.

Em Mato Grosso do Sul foram geradas 871 novas vagas, em Goiás outras 4.767 e no Distrito Federal o saldo foi negativo, com a eliminação de 2.877 postos de trabalho.

BRASIL – Em janeiro 40.864 vagas de emprego formal foram fechadas. O resultado foi consequência de 1.225.262 admissões e 1.266.126 desligamentos. Em janeiro de 2016, no entanto, a diferença negativa era de 99.717 vagas, mais do que o dobro de agora.

A maior queda no número de vagas foi registrada no Comércio, com 60.075 postos a menos no mês de janeiro de 2017. Mesmo assim, foi uma diminuição menor do que em janeiro de 2016, quando tinham sido fechadas 69.750 vagas. O mesmo ocorreu com o setor de Serviços, que teve saldo negativo de 9.525 postos em janeiro de 2017, mas, no mesmo período de 2016, havia fechado 17.159 postos.

Dentre os setores com abertura de vagas o destaque foi para a Indústria de Transformação, que fechou o mês com resultado positivo de 17.501 vagas. O desempenho foi 0,24% maior do que em dezembro de 2016 e reverteu a tendência de queda que ocorreu em janeiro do ano passado, quando foram fechados 16.553 postos.

 

 

Fonte: Díario de Cuiabá

Comentários