Com alta de 109%, Sorriso é líder nacional do valor de produção agrícola em 2017

A produção de soja no município mato-grossense saltou 109,4% em relação a 2016, para 3,8 milhões de toneladas, mas o valor caiu 0,2%, por causa da queda de preços provocada pelo aumento da oferta. Apesar da força da soja, a produção agrícola de Sorriso é diversificada. Segundo o IBGE, milho, feijão e algodão herbáceo também são destaque.

De acordo com o IBGE, desde a criação do Plano Real, em 1994, Sorriso figurou na lista dos dez maiores municípios em termos de valor da produção agrícola 23 vezes – ou seja, ficou de fora em apenas um ano. A cidade já ficou em primeiro lugar no ranking do valor de produção por 11 vezes. Com população estimada em 87.815 pessoas, Sorriso tem 9,3 mil quilômetros quadrados, seis vezes maior do que a capital paulista.

O segundo município de maior valor de produção agrícola em 2017 também fica em Mato Grosso: Sapezal. Apesar da segunda colocação no ranking, o valor de produção registrado, de R$ 2,6 bilhões, ficou 6,1% abaixo do registrado em 2016. Por lá, o destaque é o algodão, do qual Sapezal é o maior produtor nacional. Somente com o algodão, a cidade registrou valor de produção de R$ 1,3 bilhão, alta de 15,4% ante 2016.

Apesar do destaque de Mato Grosso na produção de soja, principal cultura da safra nacional, o maior valor de produção ficou no Sudeste, com R$ 91 bilhões. O Centro-Oeste registrou R$ 83,9 bilhões, atrás do Sul, com R$ 85,7 bilhões.

No Sudeste, o destaque é São Paulo, com valor de produção de R$ 53,1 bilhões em 2017, maior entre os Estados. Itapeva foi o município paulista com maior valor de produção, com R$ 874,3 milhões. Por lá, o destaque é a produção de soja. As principais lavouras de São Paulo são cana-de-açúcar e café arábica.

 

Fonte –

Comentários