Nós contra eles

Nestas eleições a polarização está clara, o Nós contra Eles! Os de direita contra os de esquerda, ou os conservadores contra os liberais. A disputa esta nas redes sociais, nas conversas de esquina, nos botecos, nas casas, no trabalho. Em qualquer lugar não se fala em outra coisa.

Os de Direita ou conservadores lutam contra o PT do Lula ou Lula do PT, é uma guerra que transcende siglas partidárias, uma vez que pessoas histórias de grandes partidos declaram seu voto ao candidato que hoje personifica o contrario do que representa o PT de Lula. Resumindo Jair Bolsonaro contra Fernando Haddad.

O discurso contra a corrupção, valores da família, não ao aborto, não a liberação da maconha, penas mais duras para criminosos, não a ideologia de gênero, é a justificativa daqueles que já eram Jair Bolsonaro ou estão declarando seu voto a ele.

Do outro lado a palavra Lula livre, sou candidato do Lula, votar em Fernando Haddad é voltar em Lula, homofóbico, racista, facista e intolerante, passa ser um adjetivo para quem quer a volta do partido e seu grupo que comandou o Brasil por cerca de 14 anos.

Se de um lado esta o candidato que todos dizem que tem vários mandatos e pouco a mostrar, do outro um ex ministro da Educação por 7 anos que defendeu a ideologia de gênero nas escolas, tempo este que o Brasil se tornou um dos piores países da América do Sul na qualidade de educação. Foi prefeito de São Paulo e perdeu uma eleição histórica no primeiro turno indo para reeleição para o desconhecido João Dória (PSDB).

Não da pra saber quem ganha e se ganha no primeiro ou segundo turno, mas o povo precisa pesquisar ver quais valores querem defender, ou quais as liberdades. Que modelo de gestão quer, a socialista ou comunismo, ou o liberalismo comercial ou capitalismo Americano.

Qual a importância da família e seus valores, os direitos das maiorias ou da minoria? Com a palavra o ELEITOR, que neste dia 07 terá a opção de dar seu recado e escolher o futuro do Brasil e o modelo de gestão que quer para o país.

Comentários